Príncipe Charles encolhe em desenho animado

Em vídeo distribuído pela Walt Disney, ele conta história que inventou para os irmãos

 

LONDRES – Um desenho infantil em que o príncipe Charles encolhe e vira um personagem em miniatura será distribuído em vídeo pela Walt Disney. O acordo pode proporcionar mais de US$ 1,5 milhão, que serão revertidos para as obras assistenciais patrocinadas pelo príncipe. A Lenda de Lochnagar, baseada numa história que o príncipe escreveu para seus irmãos quando eram crianças, vai ser vendida pela Disney nos Estados Unidos e no Canadá.

A animação, de 30 minutos, foi feita pela emissora de TV S4C, do País de Gales, numa co-produção com a BBC. Ela conta a história do velho de Lochnagar, que só começa a se preocupar com o meio ambiente (um dos temas preferidos do príncipe) quando é encolhido e fica da altura da grama. No final, Charles aparece em carne e osso e também encolhe. A história é contada em desenho animado, mas na abertura aparecem crianças de verdade em torno do príncipe, que o atrapalham no momento em que pinta uma aquarela, um deus principais passatempos.

Charles passa então a contar a história do velho de Lochnagar (ou Lago Nagar). O príncipe foi filmado falando em galês (língua do País de Gales) e gaélico (falada na Irlanda), além de inglês. O próprio Charles fez dublagens de sua voa em francês, italiano e alemão. O vídeo já estava disponível em outros países, e a Disney cuidará da distribuição somente na América do Norte.

O príncipe discutiu o negócio em Los Angeles com o presidente da Walt Disney, Michael Eisner, em novembro. “É muito raro a Disney pegar para distribuir qualquer coisa que não tenha sido produzida por ela”, disse Chris Grace, diretor de animação da S4C. O Palácio de Buckingham informou que o príncipe está eufórico com o acordo. Os royalties a que ele tiver direito vão para o Prince’s Trust, fundo de caridade para jovens. Todo membro da família real é patrono de uma ou mais instituições, e sempre participa de coquetéis e outros eventos para levantar fundos para elas.

 

Recentemente, a rainha também repassou para instituições assistenciais US$ 300 mil que recebeu pelos direitos do documentário Elizabeth R, que foi ao ar pela BBC. O programa marcou os 40 anos do aniversário de sua ascensão ao trono. Uma parte foi usada na criação de um fundo para formar profissionais de televisão em países membros da comunidade das nações de língua inglesa. O resto foi para crianças, velhos, doentes e deficientes.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*